Sinimbu também está combatendo a Dengue


Publicado em 06/12/2018 Gabinete do Prefeito Secretaria da Saúde e Bem Estar Social Fonte: Aline Haag

Ações diárias são promovidas para evitar que o mosquito Aedes Aegypti seja encontrado no município.


O dia 23 de novembro foi o Dia Nacional de Combate ao Mosquito da Dengue e se refere a um chamado para que toda a população cuide de suas residências e terrenos eliminando todo e qualquer criador de mosquito, principalmente locais onde o mosquito Aedes Aegypti possa se desenvolver e proliferar. Em Sinimbu, as ações relacionadas ao combate na proliferação dos mosquitos são diárias, baseadas principalmente na conscientização da comunidade para não deixar água parada.

A secretária de Saúde de Sinimbu, Sinara Diehl, relata que a equipe de saúde do município diariamente desenvolve ações para que o mosquito da Dengue não chegue ao município. “Isso vai desde ao vigilante sanitário Gerson Wojahn, que executa a coleta de larvas, em pontos estratégicos, para identificação do tipo de mosquito existente, passando pelos agentes comunitárias de saúde, que fazem o papel de orientar a população, até as equipes de saúde que devem estar atentas aos sinais e sintomas das doenças causadas por esse mosquito, para que possam notificar e tratar adequadamente”, revela.

Sinara lembra também que muitos municípios da região já têm o mosquito e que Sinimbu tem conseguindo manter-se sem focos graças ao grande esforço de todos. Ela pede que a população auxilie e continue mantendo Sinimbu sem a presença de focos do mosquito.

O trabalho de prevenção já vem sendo realizada também nas comunidades rurais, como o ocorrido no dia 22 de novembro, no encontro de mulheres de Linha Paredão. Na oportunidade foram realizadas orientações pela enfermeira Kellen Nunes e agente de saúde Aline Preuss. Elas alertam que em uma tampinha de garrafa pet, o mosquito pode se desenvolver. Nesse dia também foi distribuído material educativo aos participantes.

Dessa forma, a Secretaria de Saúde de Sinimbu pede a todos os moradores que façam uma varredura em suas casas para eliminar os focos de mosquito e não acumulem água parada. “A limpeza consiste, além de retirar as águas empoçadas, também à limpeza com escova e sabão de recipientes que estavam expostos, como por exemplo, pratinhos de plantas, botinhos de água dos animais domésticos”, finaliza Sinara.

 

Histórico do mosquito da Dengue na Macro região Vales

- Na Macro região Vales, no ano de 2016,  oito casos de Dengue foram confirmados, Em 2017, foram 44 casos notificados de suspeita de Dengue, sem casos confirmados.

- Os municípios infestados pelo mosquito Aedes Aegypti no ano de 2017 foram: Arroio do Tigre, Encruzilhada do Sul, Estrela Velha, Pântano Grande, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Estrela, Encantado, Lajeado, Taquari e Teutônia.

- O mosquito Aedes Aegypti também pode transmitir a Febre Chikungunya, sendo que em no ano de 2017, na região Macro Vales/RS, seis casos foram notificados da doença e um caso confirmado.

- Outra doença transmitida pelo mosquito é a doença Zika vírus. Em 2017, na região Macro Vales foram quatro casos notificados da doença, sem casos confirmados.

PrefeituraSinimbu
Um dos trabalhos de conscientização foi realizado em Paredão, no dia 22 de novembro. (Divulgação)
PrefeituraSinimbu
Uma simples tampa de garrafa pet pode acumular água e provocar a criação do mosquito. (Divulgação)